Você conhece os superpoderes da computação cognitiva?

Créditos: Freerange Stock
Créditos: Freerange Stock

A revista Super Interessante publicou uma matéria sobre a computação cognitiva e algumas de suas aplicações, confira alguns trechos aqui:

[…]

Diferentemente dos computadores tradicionais, que seguem as instruções contidas no software para realizar suas tarefas, os sistemas cognitivos recebem e processam as informações de forma independente e autônoma. Eles geram hipóteses sobre um determinado cenário, como o melhor tratamento para um tipo específico de tumor, e insights que auxiliam os humanos na tomada de decisões.

Essa inteligência artificial, que equipa sistemas como o Watson, da IBM, “pensa” por meio de avançados algoritmos matemáticos, e é movimentada por uma infraestrutura poderosa para o processamento de uma grande massa de dados.

“A computação cognitiva possibilita ao computador aprender como o cérebro humano e utilizar esse conhecimento”, diz José Augusto Stuchi, pesquisador sênior e líder da plataforma tecnológica cognitiva do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD).

Os sistemas cognitivos são capazes de compreender a linguagem natural, além de texto, imagem e outros dados considerados não estruturados, aqueles que ainda não foram convertidos para a linguagem das máquinas tradicionais. Dotados de algoritmos de aprendizado complexos e sofisticados, eles são treinados para executar determinada tarefa.

[…]

Veja, a seguir, cinco áreas que já se beneficiam da computação cognitiva.

Educação – Graças à tecnologia, hoje a educação vai muito além da sala de aula. Cursos online e apps para smartphone complementam os estudos. Isso gera uma quantidade enorme de dados sobre os alunos, incluindo os pontos fortes e as dificuldades. Sistemas de inteligência artificial, como o Watson, são capazes de utilizar esses dados para gerar planos de estudo eficientes e atuar como assistentes pedagógicos.

Finanças – Bancos e instituições financeiras são usinas de dados. Bilhões de operações são feitas todos os dias, e elas oferecem muitos insights sobre o comportamento dos clientes. Um sistema de inteligência artificial pode utilizar essa rica fonte de informações até para conversar com os correntistas.

Previsão do tempo – A natureza é uma das forças mais imprevisíveis com as quais o homem lida. O surgimento de poderosos cérebros artificiais, como o Watson, vai ajudar a lidar com esse tremendo desafio.

Marketing – A inteligência artificial pode ser usada na automatização do telemarketing. O cliente pode conversar com o computador, que dará respostas assertivas, muitas baseadas no comportamento individual. Isso só é possível graças a algumas das características-chave da computação cognitiva. Primeiro, sua capacidade de compreender a linguagem natural humana. Segundo, sua possibilidade de armazenar e processar um grande número de informações. Isso gera repertório e inteligência suficientes para interpretar as necessidades de cada cliente e gerar uma resposta adequada.

Saúde – Essa é uma área em que a computação cognitiva tem recebido muita atenção. As doenças que médicos e pacientes enfrentam muitas vezes são complexas, com uma infinidade de variações que podem levar a diagnósticos completamente diferentes de pessoa para pessoa. Esse é um cenário ideal para a inteligência artificial.


Matéria completa em: http://super.abril.com.br/tecnologia/voce-conhece-os-superpoderes-da-computacao-cognitiva

GOSTOU DO CONTEÚDO?
Receba nosso conteúdo semanalmente por email!
Odiamos SPAM! Seu email nunca será compartilhado.