Tendências 2017: inteligência artificial, chatbots e realidade virtual

Créditos: Freerange
Créditos: Freerange

Especialistas em experiência do usuário falam sobre as tendência para 2017 e apostam em: inteligência artificial, chatbots e realidade virtual.

Noam Alloush é o fundador do SITE123, um construtor de sites gratuitos que capacita as pessoas a criarem um site usando estilos e layouts prontos.

Segundon Noam: Eu acho que a tendência de experiência do usuário ainda será o celular. A maioria dos sites da área de trabalho será semelhante a um aplicativo. Isso é algo que o mecanismo de busca do Google, já começou este ano, removendo seus anúncios do menu direito – e a indústria segue. É importante porque qualquer marca quer que seus usuários usem a mesma interface sem a necessidade de aprender a cada vez que usam um dispositivo diferente.

[…]

Tomas Jasovsky é um gerente de produto que lidera a equipe InVision LABS. Eles estão criando ferramentas inovadoras para designers que aceleram seu fluxo de trabalho e aprimoram a colaboração.

Na opinião de Tomas: Nos últimos anos, os designers de produtos ficaram loucos por um design responsivo – adaptando qualquer layout a uma ampla gama de dispositivos.

Esta é uma progressão natural – sites não devem ser de tamanho único. Com base em todos os metadados fornecidos, é fácil identificar visitantes únicos e oferecer uma interface “despojada” onde os tamanhos de fonte e espaçamento aumentam para acomodar a visão do idoso, cegueira de cor ou sensibilidade ao brilho. Há um grande potencial para atender as necessidades do usuário de amanhã com uma abordagem de design mais sofisticado.

Ignas Rubezius é co-fundador da MailerLite, um serviço de email marketing que ajuda mais de 220.000 empresas em todo o mundo a manter contato com seus clientes.

Para Ignas: Eu acho que a experiência do usuário conversacional será a tendência mais interessante. Com o rápido desenvolvimento e crescimento de plataformas de mensagens e chatbots, é claro que ele vai desempenhar um papel importante no futuro da experiência do usuário. Chatbots vão abrir novas possibilidades como você pode interagir com os usuários. Por outro lado, será um grande desafio para os designers de experiência do usuário, pois é muito diferente do que estávamos construindo antes e exigirá novas habilidades. Ainda assim, parece muito emocionante e promissor!

Bill Bodin é o CTO da Kony, uma das principais empresas de mobilidade empresarial que oferece plataforma de desenvolvimento de aplicações e soluções personalizadas.

Para Bill: O usuário Experiência e design de um aplicativo móvel andam de mãos dadas. É por isso que, em 2017, os designers terão muito mais a dizer em termos de experiência do usuário. Vai ser o ano do designer!

Além disso, o aplicativo móvel  vai se transformar com a ajuda de chatbot e inteligência artificial em 2017. Nós vimos a tecnologia de chatbot integrada em aplicativos de consumo por algum tempo. Por exemplo, a capacidade de encomendar uma pizza através de uma interface de conversação em um aplicativo para dispositivos móveis, mas começaremos a ver essa tecnologia passar para outras indústrias.  Poderemos nos conectar a representantes de atendimento ao cliente artificialmente inteligentes em nossos dispositivos móveis ou conectados para verificar saldos de contas, reportar cartões perdidos e muitos outros recursos que podem não existir na interface de usuário convencional.

[…]

Pete Rojwongsuriya é um designer de experiência do usuário na The Pete Design, o fundador da Travelistly, BucketListly0 e um nômade digital.

Pete afirma: A maior tendência agora no mundo são os chatbots e a possibilidade de se tornar o novo tipo de interface com que as pessoas interagem. Acredito que a razão por trás desta tendência está no comportamento do nosso uso móvel e do número esmagador de aplicativos que procuram a nossa atenção.

Com base na estatística fornecida pelo Statista, terminamos usando apenas cerca de 5 aplicativos por dia, e um desses aplicativos é um aplicativo de mensagens. Por que não fornecer seus serviços onde seu público é mais ativo?

O desenvolvimento de chatbots ainda está em sua infância e ainda temos de ver um produto que desenvolva todo seu potêncial, mas acho que em 2017, vamos ver mais e mais produtos criativos que levam chatbots para o próximo nível. Imagine um provedor de serviços de Internet que, contextualmente, sabe tudo sobre as configurações do seu roteador e pode solucionar seus problemas prontamente a qualquer hora e fornecer serviços mais ricos do que o serviço ao cliente usual.

Mariusz Ciesla:  é um designer e co-fundador da Lifetramp.

Segundo Ciesle 2017 é o ano da AI, porque a realidade virtual já está mostrando enorme potencial. Eu vi um aplicativo sendo desenvolvido aqui em Berlim para a venda de passeios imobiliários via realidade virtual. Isso corta um monte de custos para a casa de visualização, viagens, etc para ambos os lados. Realidade virtual já é um grande negócio em jogos, como comprovado pelo Pokemon Go. Espero que para se expandir para muitas áreas, como aplicações médicas – imagine o médico fazendo a sua cirurgia com óculos que lhe dão informações oportunas sobre o que está acontecendo.

[…]

Texto traduzido e adaptado: http://www.forbes.com/sites/tomaslaurinavicius/2016/12/04/ux-trends-2017/2/#7531c72d7bf8

GOSTOU DO CONTEÚDO?
Receba nosso conteúdo semanalmente por email!
Odiamos SPAM! Seu email nunca será compartilhado.